Somos um grupo de 103 jornalistas espalhados pelo Brasil. Estamos escavando aquilo que os candidatos a presidente, governador e senador nestas eleições não querem que você saiba. Seguimos precisando de pás, britadeiras e escavadeiras para o trabalho.

AJUDE NOSSA EXPEDIÇÃO

ESCAVADORES? TIPO, GENTE QUE CAVA?

Sim, isso aí. A lógica deste projeto é ser uma grande expedição com o objetivo de revelar o Brasil que nos governa. Montamos uma rede de jornalistas de todo o Brasil, dos iniciantes aos mais experientes, com a coordenação do BRIO - uma das iniciativas que mais tem buscado inovar no ambiente jornalístico brasileiro. Nossa missão é usar técnicas investigativas para encontrar documentos, processos, escrituras, contratos sociais, arquivos, fotos, vídeos, enfim, tudo aquilo que os candidatos aos principais cargos do país nesta eleição querem manter enterrado. Trata-se do maior esforço colaborativo de investigação jornalística já realizado no país para uma eleição. Essa busca resultará em reportagens a serem publicadas em veículos parceiros ou mesmo diretamente pelo BRIO. Também deixaremos disponível a qualquer cidadão uma base com todos os documentos e registros relevantes que forem encontrados.

Acima de tudo, o BRIO Escavadores é um projeto em defesa de uma sociedade transparente e que saiba fiscalizar seus representantes. Para manter a nossa independência intocada, estamos recorrendo a você, eleitor. Estamos falando de 27 estados. Nenhum veículo da imprensa tradicional será capaz de olhar para todos esses locais, para cerca de 320 candidatos, de maneira consistente. Nós estamos fazendo isso, com a participação de dezenas de jornalistas incumbidos da missão de escavar em busca de informações relevantes sobre esses postulantes a representar os seus interesses.

NOS AJUDE COM UMA FERRAMENTA

Já conseguimos 56 pás, 55 britadeiras, 13 escavadeiras e 6 tatuzões!

Nossa meta é chegar a R$ 25.000,00. 

Atingimos 23,0% da meta, mas já estamos trabalhando com o que conseguimos até aqui. 

Você nos ajuda, mas também ganha. Veja abaixo!

 

VALE PÁ | R$ 10

  • Acesso a grupo de WhatsApp para discussão jornalística das eleições. Um local mais aprazível do que o grupo da família.
  • Acesso a podcast exclusivo, semanal, com análises sobre a atuação da imprensa na cobertura eleitoral.
DOAR AGORA

VALE BRITADEIRA | R$ 50

Todos os benefícios do VALE PÁ, mais:

  • Acesso gratuito ao curso The Independent, do BRIO.
  • Acesso a curadoria exclusiva, diária, com as melhores matérias publicadas na imprensa sobre a eleição.
DOAR AGORA

VALE ESCAVADEIRA | R$ 100

Todos os benefícios do VALE BRITADEIRA, mais:

  • Desconto de R$ 100 para Mentoria Básica do BRIO (transferível para outra pessoa).
  • 70% de desconto no BRIO Rally (mais detalhes abaixo)
DOAR AGORA

VALE TATUZÃO | + DE R$ 150

Todos os benefícios do VALE ESCAVADEIRA, mais:

  • Desconto de R$ 150 para Mentoria Básica do BRIO (transferível para outra pessoa).
  • Gratuidade para o BRIO Rally (mais detalhes abaixo)
INFORMAR O VALOR

Mais informações sobre as recompensas:

BRIO Rally - O primeiro festival online de jornalismo do Brasil, com mais de 40 palestras num único dia. O Rally acontecerá no dia 15 de setembro. Jornalistas renomados respondem a perguntas essenciais sobre a prática jornalística nesses novos tempos. Entre eles, Clóvis Rossi, Elvira Lobato, Allan de Abreu, Ana Estela de Sousa Pinto, Felipe Seligman, Cris Tardáguila, Guilherme Amado, Adriano Wilkson, Filipe Coutinho e Lucas Ferraz.

Curadoria de matérias sobre eleições - Diariamente, enviaremos por e-mail uma lista das melhores reportagens sobre as eleições nos grandes jornais e meios digitais, tanto tradicionais como independentes. O objetivo é fazer com que você não se perca na infinidade de textos sobre a disputa eleitoral.

Podcast sobre eleições - Estamos preparando um programa semanal sobre a atuação da imprensa na cobertura eleitoral. Será uma análise crítica, mas que também irá valorizar os bons esforços que certamente veremos até o segundo turno das eleições. Ao contrário de nossos outros podcasts, os episódios do podcast serão acessados somente através de link a ser enviado para o e-mail de quem contribuir com o BRIO Escavadores.

VAZE INFORMAÇÕES PARA A GENTE

Você tem dicas, pistas, documentos? Vaze para o BRIO Escavadores. Sua contribuição pode ser feita de forma anônima, caso prefira. Clicando no botão abaixo, você irá para um formulário onde poderá enviar informações para a gente.

ENVIE SUA INFORMAÇÃO

TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE A CAMPANHA

Como o dinheiro arrecadado será usado?

Do total de R$ 25 mil pretendidos, R$ 12,5 mil serão utilizados para recompensar a descoberta de documentos e registros em geral que sejam considerados relevantes, inéditos e íntegros, conforme critérios explicados no nosso material completo. Outros R$ 6 mil ficarão reservados para custear e/ou reembolsar os valores cobrados por cartórios, juntas comerciais etc para obtenção de documentos.  A coordenação do projeto ficará com R$ 5 mil, para fazer as análises, verificações de integridade, orientações para a equipe e edição. O restante, R$ 1,5 mil, está separado para as taxas das plataformas de pagamento utilizadas na campanha de arrecadação (PagSeguro e PayPal).

Se a meta for superada, o que será feito com o dinheiro excedente?

Todo o excedente arrecadado será redirecionado, proporcionalmente, para as recompensas aos documentos e para o custeio de obtenção desses registros, como descrito na questão anterior. Nenhum excedente será incorporado à coordenação do projeto.

Por que vocês não estão usando plataformas tradicionais de financiamento coletivo?

Por três razões centrais. A primeira é que, para fins de design, usar o nosso próprio site nos dá mais liberdade para apresentar de forma mais plena o nosso projeto. A segunda é que é mais barato operacionalmente, já que os sites de financiamento coletivo cobram uma taxa de até 13% sobre os valores doados, o que implicaria numa meta ainda maior. A terceira é que acreditamos que o projeto BRIO Escavadores, pela sua preocupação com a transparência e accountability do poder, tem o potencial de interessar doadores estrangeiros. Como as plataformas de financiamento coletivo no Brasil não aceitam pagamentos em dólar, optamos por fazer a arrecadação diretamente.