7 ótimas crônicas jornalísticas que ninguém me pediu para indicar, mas que indiquei assim mesmo

A crônica é uma forma textual que carrega certa dualidade. É que, para os desavisados, parece ser algo muito fácil de ser feito. “Só sentar e opinar”, diriam uns. “Basta pegar uma notícia e acrescentar um pouco de chantilly, colocar uma cereja em cima e tá tudo certo”, acrescentariam outros. Quem dera fosse assim.

Geralmente, aquelas que mais parecem fáceis de escrever aos olhos do leitor (justamente pela leitura agradável e fluída que elas proporcionam) são as que mais dão trabalho a seus autores.

As crônicas, as boas crônicas, pelo menos para este gajo que vos digita, são um jogo de encaixe. As peças são as palavras e o raciocínio, destacadas pela forma enxuta e linguagem clara, sem muita firula.

Um fato curioso sobre as crônicas é que nós, habitantes dessa terra brasilis, ostentamos um jeito bastante único e peculiar de escrevê-la. Ao pesquisar exemplos de crônicas jornalísticas em veículos de outros países, a empreitada não se mostrou apenas árdua, mas também infrutífera. É bem provável que ela seja mesmo criação nossa, como defende José Marcos de Melo.

Mas, como estamos falando de crônicas, não faz sentido enrolar mais. Portanto, vamos logo ao que interessa.

 

1 – O Escrete de Loucos, por Nelson Rodrigues

Peça clássica da nossa crônica esportiva, uma aula de escrita ministrada por um dos maiores nomes que nossa imprensa, teatro e literatura já teve.

Leia aqui.

2 – Bilhete a um Candidato, por Rubem Braga

Rubem Braga ficou famoso pelas que escrevia nos jornais e revistas do país. Chega a ser considerado o maior de todos, uma espécie de Moisés divisor de águas do estilo.

Leia aqui.

3 – A Pintura das Ruas, por João do Rio

Sim, ele está de volta. E provavelmente irá aparecer em muitas outras listas – pelo menos as que forem de minha responsabilidade. Isso porque, mesmo sendo um dos grandes nomes do nosso jornalismo e de nossa literatura, pouco ou quase nada se ouve falar de João do Rio nas salas das escolas e universidades. Para não ficar apenas chorando com o dedo na boca, faço a minha parte e apresento uma linda crônica-reportagem do mestre.

Leia aqui.

4 – Vício Secreto, de Moacyr Scliar

No fim dos anos 90, Scliar mantinha uma coluna na Folha, para a qual escrevia textos fictícios em notícias publicadas pelo jornal. Este exercício gerou ótimos textos, como este.

Leia aqui.

5 – Crônica de um Acidente, de Zuenir Ventura

O trágico caso do atropelamento de um jovem ciclista que perdeu o braço no acidente  é revisitado por Zuenir de maneira bastante humana e crítica em relação às decisões legais diante do ocorrido.

Leia aqui.

6 – Todos Estão Surdos –  de uma orelha, de João Paulo Cuenca

Pertinente crítica de J.P. Cuenca sobre as delações da Odebrecht, em um texto recheado de referências.

Leia aqui.

7 – A Notícia Mais Triste no Brasil Nesta Semana, de Xico Sá

Crônica forte e com crítica mais que contundente sobre o caso do menino de apenas 8 anos que desmaiou na escola por causa da fome.

Leia aqui.

Bônus: O Nascimento da Crônica, por Machado de Assis

Texto inteligente e por vezes cômico do nosso bruxo do Cosme Velho, que decidiu ponderar, enquanto enfrentava um calor infernal, sobre o surgimento do nosso tema dessa semana. Bom, é Machado de Assis… Preciso dizer mais?

Leia aqui.

Jocê Rodrigues
É escritor, editor e repórter. Foi criador e editor da revista cultural Vermelho! Colabora e/ou já coloborou com publicações como Revista da Cultura, Gazeta do Povo e Valor Econômico. Faz parte do Programa de Desenvolvimento Jornalistico do BRIO.