Dicas básicas para a produção de vídeos jornalísticos

Vídeos com boas histórias, trilhas elaboradas, imagens bonitas e ângulos inusitados chamam a atenção de quem os assiste. Existem alguns hábitos na hora de produzir vídeos jornalísticos que nunca devem ser perdidos na hora de pôr a câmera na mochila e ir de encontro com a narrativa que você quer contar. Por isso, conversamos com o Gabriel Marchi, especialista em produção audiovisual, que dá dicas de tudo que você deve saber antes de colocar o pé na rua e começar a gravar o seu vídeo.

Você conhece o The Independent? Um curso completo que fará você unir técnica e criatividade jornalística.

Planejamento é essencial antes de gravar um vídeo

Organize-se, jornalista! Monte um roteiro, pense em perguntas, imagine cenários, coloque na pauta todas as imagens que você precisa fazer antes de voltar para descarregar os vídeos – é desesperador fechar uma boa história sem ter material suficiente para cobrir o vídeo. Se você ainda não conhece o lugar em que vai gravar, não tem problema. Rascunhe ideias e sugestões de ambientes para gravar. Sempre pense e anote as imagens que você não pode deixar de fazer.

“Planeje para organizar seu tempo”

Dos aplicativos indispensáveis para você usar, segundo Gabriel, o Google Agenda é ideal para você não perder seus compromissos. Para organizar suas tarefas,  use um aplicativo de planejamento como o Trello – no curso The Independent, Breno Costa sugere vários aplicativos e te ajuda a usar cada um.

Dentro do planejamento não pode faltar a planilha de gastos. Desde a passagem de ônibus ao almoço ou lanche, é indispensável colocar tudo na ponta do lápis e se organizar. Para isso, Gabriel usa o app Guia Bolso. Ele também lembra da importância de separar uma grana pra investir em cursos ou equipamentos.

Faça a tarefa de casa antes de produzir seu vídeo

Na pauta, coloque as informações principais: nome, telefone e endereço, ou local da gravação. Separe as informações por tópicos e anote as perguntas básicas. Se você vai entrevistar várias pessoas, faça perguntas diferentes e só use a mesma questão se for fazer um “fala povo”. Dessa forma você deixa a história fluir sem limitá-la. Em vídeos jornalísticos, mesmo que você tenha uma pauta pronta, não se prenda a ela. Mergulhe na história, converse com o seu entrevistado.

Marchi reforça a importância de estudar sobre a pauta. É obrigação do jornalista fazer a tarefa de casa antes das gravações e aprender sobre o assunto. Gabriel já atendeu jobs importantes do Ministério da Saúde, History Channel, Banco do Brasil, entre outros, e sabe que muitos deles vêm com o briefing completo. Nestes casos, é importante seguir a risca o que o cliente pede.

Sobre o item mais importante do que a imagem no seu vídeo

“Cuide do áudio, ele tem que estar impecável. Eu assisto vídeos com imagens ruins, mas se você fizer a melhor imagem sem um som decente, eu não vou assistir ao seu vídeo”, diz o jornalista. Para isso, é importante conferir a qualidade da captação do microfone. Se você vai filmar com o smartphone e não tem um microfone, use o próprio fone de ouvido como captador de som. Ele sozinho garante uma qualidade superior para o seu vídeo ficar mais próximo do profissional.

O smartphone para produção de vídeo

Você não precisa ter o melhor equipamento para fazer o melhor trabalho. É possível produzir bons vídeos jornalísticos com um smartphone. Gabriel incentiva que jornalistas interessados no mercado audiovisual comecem produzindo  vídeos com equipamento simples, um tripé e um microfone legal. “Aparatos deixam o celular cool”, afirma o jornalista que também lembra da importância de não querer cobrar pelo produto final o mesmo valor de um vídeo produzido com uma DSLR.

E, falando em câmera profissional, se você quer investir alto, você pode começar com um equipamento coringa: uma boa DSLR + uma lente 50mm 1.8.

Não esqueça seu equipamento em casa

Muitas vezes, ser entrevistado é um evento na vida de uma pessoa. É importante respeitá-la e evitar todo tipo de adversidade. Nós entendemos que os equipamentos são falhos e que às vezes eles estragam ou dão pane. Mas é desagradável chegar ao local da gravação e esquecer a bateria, a lente ou o microfone.

Não importa se você vai filmar com um smartphone, uma DSLR ou uma câmera em 4k. O que faz diferença é o que você faz com o equipamento que tem em mãos. Para isso, é sempre importante checar a bateria, as baterias reservas – o power bank se for o caso -, o microfone e se o cartão de memória não ficou esquecido no computador.

Se preferir, faça um checklist com os equipamentos e acessórios indispensáveis para que a gravação corra da melhor forma possível.

Curso Brio: desenvolva sua marca e aprenda a ser requisitado para novos jobs

O especialista em produção audiovisual que já produziu vídeos para o History Channel:

Gabriel Marchi é um produtor de vídeos
Daniel Castellano/Divulgação

Nerd e apaixonado pela linguagem documentária, Gabriel Marchi (27) decidiu empreender depois de dois anos formado e passando por empregos instáveis. Hoje é o combo jornalista + freelancer + filmmaker.

A dica que ele dá para quem quer ser jornalista freelancer é “gaste teu tempo vendendo ideias”.

Após conhecer várias pessoas que deram a ele o caminho das pedras, conquistou vários jobs com a cara de pau até consolidar sua carreira como produtor audiovisual. Hoje ele pode escolher a cartela de clientes que bem entender.

Segundo Marchi, ter referências é bom, mas quando você aplica elas sem filtro vira uma bagunça. É importante saber a hora de parar, porque aí você deixa de ser você para copiar o que os outros fazem.

E quando você tiver um bloqueio criativo, vá tomar um banho, dar uma volta, fazer qualquer outra coisa e depois volte ao trabalho. Para ver produções realizadas por ele, acesse aqui.

Bruna Teixeira
Apaixonada por jornalismo, acredita na profissão como uma ferramenta de transformação social e pessoal. Entusiasta do jornalismo digital e com vivência em marketing digital, Bruna já passou pela redação da BandNews FM, Rede Massa, e também pela Gazeta do Povo – onde contribuiu para a apuração da série “Crime Sem Castigo”, vencedora do Esso em 2013. Fale com ela pelo [email protected]