INICIE SEUS NOVOS TEMPOS NO JORNALISMO

O BRIO é um polo de serviços desenvolvidos para freelancers, repórteres, editores e estudantes que querem praticar jornalismo em alto nível.

VEJA O QUE FAZEMOS POR JORNALISTAS

O QUE O BRIO FAZ

SERVIÇOS EXCLUSIVOS PARA MEMBROS

BAIXE AGORA

A EXPERIÊNCIA DE QUEM ESTÁ USUFRUINDO

ENTRE AGORA

A HISTÓRIA DO BRIO

Produzir jornalismo está no DNA do BRIO. Em maio de 2015, demos o passo inicial para a nossa caminhada, querendo fazer o jornalismo que habita a imaginação de muita gente: longo, bem contado, com detalhes, com histórias saborosas sobre diversos assuntos. É uma fase que nos orgulha. Ganhamos prêmios, admiração pela qualidade das histórias que contávamos, mas era um modelo inviável financeiramente. Durou pouco.

Mas como a produção de jornalismo está no nosso DNA, não poderíamos largar isso de mão. O BRIO virou, então, um fomentador direto da qualificação de jornalistas que irão, por consequência, produzir as grandes histórias, fazer o jornalismo com J maiúsculo. Hoje temos ainda mais orgulho do que fazemos, porque nos dedicamos a ajudar outras pessoas, sempre com luta, com esforço diário e de maneira totalmente independente para ajudar os nossos clientes a atingirem seus objetivos: trabalhar numa redação importante, criar seu próprio veículo independente, viver como freela, desenvolver sua capacidade de apuração e tantas outras metas pessoais.

O atual modelo do BRIO nasceu em setembro de 2016. A cada dia que passa, estamos buscando ampliar e diversificar o leque de serviços que fazemos com o propósito único de permitir que jornalistas veiculem conteúdo original, com retorno financeiro. Nessa linha, já estamos presentes hoje em mais de 120 cidades do Brasil, com mais de 500 jornalistas como clientes pagantes.

Nossa história já daria uma história.

CONHEÇA O BRIO PODCAST

O NOSSO TIME

  • Breno Costa bc@brio.media
  • Lara Mizoguchi - lm@brio.media
  • Juliana Alvim - ja@brio.media
  • Guilherme Caetano - gc@brio.media
  • Ednilson Valia - ev@brio.media
  • Bruna Teixeira - bt@brio.media
  • Ricardo Ballarine - rb@brio.media
  • Júlio Lubianco - jl@brio.media
Clique nas imagens abaixo para navegar
  • Breno Costa bc@brio.media
  • Lara Mizoguchi - lm@brio.media
  • Juliana Alvim - ja@brio.media
  • Guilherme Caetano - gc@brio.media
  • Ednilson Valia - ev@brio.media
  • Bruna Teixeira - bt@brio.media
  • Ricardo Ballarine - rb@brio.media
  • Júlio Lubianco - jl@brio.media
ACESSE O BRIO BLOG

ALGUMAS DÚVIDAS COMUNS

O BRIO é um veículo de comunicação?

No momento, não. Nascemos como um veículo (veja mais na seção “A História do BRIO”). E está nos nossos planos voltar a ser um veículo, de forma mais direta. Hoje o BRIO oferece um conjunto de serviços e produtos para jornalistas. Nosso objetivo como empresa é permitir que jornalistas veiculem conteúdo original, com retorno financeiro. Para que isso, aconteça, claro, é preciso que jornalistas façam… jornalismo. Pode ser em texto, em áudio, em vídeo, não importa. Mas existem técnicas para isso, e também existem profissionais experientes que podem dar o caminho das pedras. É isso que procuramos abarcar. Na eventualidade de o BRIO voltar a produzir conteúdo diretamente, estaremos alinhados, portanto, com o nosso propósito como empresa.

Por que os serviços e produtos do BRIO são pagos?

O BRIO é uma empresa, e é totalmente independente. Isso significa que, hoje, não temos investidores, não recebemos dinheiro de fundações ou qualquer outro financiador. Não que estejamos fechados a apoios como esses. Mas, atualmente, toda a nossa operação é paga a partir daquilo que arrecadamos com o nosso trabalho. É um esforço mensal de comunicar direito o que fazemos, de ir aprimorando nossos serviços, de ir expandindo de maneira gradual as nossas fontes de receita. Os preços que praticamos estão no menor nível possível para remunerar o nosso trabalho e custos envolvidos (e, no caso da Mentoria Premium, também para remunerar os mentores convidados). Acreditamos que o caminho da independência é o mais difícil, mas também o mais recompensador. Só temos de prestar contas a você, cliente. Aliás, uma curiosidade: toda a equipe do BRIO, apresentada aqui no site, foi recrutada a partir da nossa base de clientes.

O BRIO arruma emprego para jornalistas?

Não. Todos os que se inscrevem no BRIO passam a fazer parte de uma base de talentos. Não se trata apenas de seu nome e e-mail. Temos um formulário com informações essenciais para entender melhor suas preferências e suas aptidões. Os inscritos na Mentoria Premium e na Mentoria Básica ainda passam por uma entrevista inicial com a nossa equipe, em que passamos a ter mais elementos para entender seus pontos fortes e fracos. A partir disso, há dois cenários. Em um deles, empresas nos procuram demandando profissionais com determinado perfil. Em outro, o BRIO indica pessoas em vagas abertas no mercado. Ou seja, há pessoas que já conseguiram trabalho a partir do BRIO (veja alguns casos na seção de depoimentos aqui no site). Mas, de maneira geral, quem decide isso são os veículos e empresas. O BRIO busca ajudar nesse processo, como parte dos serviços que prestamos.

Além disso, o BRIO também criou uma planilha aberta ao público chamada Base BRIO de Jornalistas. Esse documento não é o mesmo que a nossa base de talentos. A planilha está aberta ao registro de qualquer pessoa, por meio do nosso grupo no Facebook, que você pode acessar por este endereço: http://bit.ly/grupodobrio

O BRIO só ajuda clientes?

Sim. O suporte profissional que o BRIO oferece é exclusivo para os clientes. Portanto, por mais que um jornalista tenha uma ótima pauta, que seria aceita por qualquer veículo, e que, portanto, seria simples de o BRIO oferecer a algum deles, nós não iremos fazê-lo. O mesmo vale para indicação a vagas. Nós olhamos sempre exclusivamente para a nossa base de talentos – que é diferente da Base BRIO de Jornalistas, aberta para qualquer interessado no grupo do BRIO no Facebook. Temos a intenção de criar um ambiente rico em ideias, em criatividade e achamos que isso só se dá a partir da vivência do que oferecemos aqui no BRIO como experiência.