TEMOS SEIS CAMINHOS PARA TE AJUDAR NO JORNALISMO. O QUE VOCÊ PRECISA?

Clique na opção que é a mais essencial para você hoje e nós vamos lhe mostrar os detalhes do que o BRIO pode fazer para te ajudar diretamente.

Me descobrir na profissão
Me modernizar, me renovar
ampliar contatos profissionais
ME ORGANIZAR E ME PLANEJAR MELHOR
vender bem minhas pautas
melhorar técnicas de apuração

A estudante ansiosa

Você não sabe bem o que será da sua vida depois de formada ou, mesmo agora, está se coçando para praticar o jornalismo e colocar a mão na massa para produzir reportagens como freela.

O formado assustado

Você tem seu diploma. Mas e agora? O que aprendeu na faculdade não foi suficiente para te preparar pro mundo real. Como sobreviver do jornalismo, mesmo de maneira independente?

O profissional experiente

Você já experimentou os sabores e dissabores da profissão. Acumulou experiência, em diferentes funções, mas sente que para seguir em frente numa indústria em crise é preciso se renovar.

Ilustrações: Luiz Fernando Nascimento Menezes

A não-jornalista curiosa

Você não é jornalista, mas adoraria ser. Ou, ao menos, gostaria de aprender a escrever como um ou desenvolver técnicas clássicas de um repórter para aplicar em seus projetos pessoais.

Com pacotes a partir de R$ 99, o BRIO tem como missão apoiar o desenvolvimento da sua carreira para que jornalistas como você sejam capazes de produzir conteúdo jornalístico original, e com retorno financeiro.

Para isso, independentemente do pacote de serviços que você escolher, analisamos em detalhe o seu perfil profissional (essa avaliação é entregue a você, claro) e indicamos uma série de metas e estratégias práticas para que você alcance o seu objetivo dentro do jornalismo. Automaticamente, seu perfil é incluído na nossa base exclusiva de talentos, para indicações a eventuais vagas freelas e fixas.

Além disso, ajudamos você a trabalhar suas pautas de maneira eficiente, facilitamos a expansão de contatos profissionais através de um networking qualificado e permitimos que você, mesmo sem experiência prévia, possa ter vivências reais de produção jornalística em equipe - tudo isso com o auxílio de vídeo-aulas cobrindo todo o processo de produção jornalística, desde o planejamento da pauta até sua publicação e divulgação.

Mas a cereja do bolo é o nosso programa de desenvolvimento jornalístico, com apenas 15 vagas mensais. É um mix de mentoria e coaching. Em termos práticos: você é acompanhado individualmente pela gente ao longo de seis meses, com sessões mensais (virtuais ou presenciais) pra gente ajudar você a atingir aquelas metas definidas para o seu caso.

VEJA MAIS DETALHES dOS SERVIÇOS
  • Breno é o cofundador do BRIO e criador do programa de desenvolvimento jornalístico. É apaixonado por inovação, planejamento, design thinking e suas aplicações no jornalismo. Trabalhou por seis anos na Folha de S.Paulo, cobrindo política, administração pública e fazendo investigação. Vive em Florianópolis e quer que o jornalismo seja percebido como arte. Fale com ele no [email protected]
  • Natália é especialista em gestão de pessoas, trabalhou em grandes veículos do Sul do país, como editora e produtora de conteúdo multimídia. Gaúcha radicada em Florianópolis, gosta de gente e acredita que o jornalismo e a conexão entre as pessoas podem mudar o mundo. Quer que todos os jornalistas estejam onde querem estar, fazendo o que sonham fazer. Atende no [email protected]
  • Jornalista formado pela UFRN e especialista em Marketing Digital. Fez o curso de jornalismo econômico do Estadão/FGV. Tem certificações do Google, Hubspot, Rock Content, RD e Udacity. Viciado por notícias. Apaixonado também por cultura, política, mídias sociais e pelo Palmeiras. Odeia azeitona. Espera um jornalismo mais plural, criativo e, sobretudo, mais atento aos fatos. [email protected]
  • Ednilson é jornalista há 20 anos. Acredita que o jornalismo é transpiração e adepto da máxima de Cláudio Abramo: “O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter”. Entende que a inteligência, inovação e empreendedorismo são as características da nova concepção do profissional. Fale com ele no [email protected]
  • Guilherme é chefe de criação do BRIO e estuda jornalismo na USP. Nintendista roxo e entusiasmado por natureza, é fisgado facilmente por qualquer conversa sobre jornalismo. Foi trainee e redator de política na Folha de S.Paulo e atualmente trabalha na Editora Globo. Um de seus sonhos é ver multiplicadas as iniciativas jornalísticas independentes no Brasil. Fale com ele no [email protected]
  • Adora investigar, analisar dados, faz isso feliz da vida. Gosta de gente e de escutar o que as pessoas têm a dizer. Tem trabalhos publicados no Globo, Agência Pública, UOL, Valor Econômico, Agência Lupa e BBC Brasil, além de cinco anos na redação do Diário do Nordeste. Mora em Fortaleza e tem fé que vai continuar a viver de jornalismo, pois ele é maior que tudo. Ela está no [email protected]
  • Lara ama conhecer novas histórias e poder contá-las. É gaúcha e morou cinco anos no Rio de Janeiro, onde trabalhou no jornal Extra e com marketing digital. Atualmente, cursa um mestrado em Estudos Culturais, em Bordeaux, na França. Sua utopia é que o jornalismo seja capaz de transformar - para o bem - o mundo. Fale com ela no [email protected]
  • Ricardo é entusiasta de um jornalismo inovador e que explora todas as possibilidades narrativas. Dedicou parte da carreira a treinar e capacitar jornalistas. Paulista de origem, hoje vive em Uberlândia (MG). Não só tem fé no jornalismo como acredita que ainda há um caminho imenso a ser explorado. Fale com ele no [email protected]
  • Kleyson é fã de cultura jovem, arte, tecnologia e viciado em internet, risadas e rss. Trabalhou nos sites da Superinteressante, Mundo Estranho, G1, MdeMulher e Guia do Estudante e foi editor-chefe da Playboy. É autor do livro “Os 198 maiores memes brasileiros que você respeita”. Sonha com um mundo onde 350 caracteres voltem a ser lead e não texto completo. Fale com ele no [email protected]

Talvez você não saiba, mas antes de ser um serviço de apoio para jornalistas produzirem conteúdos originais e com retorno financeiro, o BRIO era um site especializado na produção direta de grandes reportagens. Lançado em maio de 2015, em pouquíssimo tempo ganhou admiração no meio jornalístico e no público em geral, coordenando repórteres não apenas no Brasil, mas também em países como Estados Unidos, México, Holanda e Índia. Duas de nossas reportagens acabaram se transformando em livros publicados por duas das maiores editoras do Brasil, e outras estão sendo adaptadas como série de TV e documentário. Em poucos meses de existência, ganhamos prêmios dentro e fora do Brasil.

Na nossa atual fase, o BRIO vem colaborando com o desenvolvimento de carreira de dezenas de profissionais, desde os mais jovens aos mais experientes, com a produção de reportagens (BRIO Lab) e projetos na área audiovisual (BRIO Room). Mais recentemente, fechamos um acordo com o site The Intercept Brasil para a produção de reportagens investigativas exclusivas - sempre com a participação de jornalistas inscritos no nosso serviço.

Não à toa, entre os participantes do nosso programa de desenvolvimento jornalístico também estão repórteres e editores dos principais veículos do país, profissionais vencedores de Prêmio Esso, e jovens talentos que, com menos de 25 anos, já começam a se destacar na carreira. Um ano após o lançamento do serviço de desenvolvimento jornalístico do BRIO, nossos inscritos estão, neste momento, espalhados por 49 cidades do Brasil.

Tudo isso está sendo feito com o espírito independente, inovador e criativo que vai moldando as novas iniciativas de jornalismo do país. O BRIO faz parte desse ecossistema e queremos que você faça parte desse universo em que o jornalismo é produzido como arte.

CLICA AQUI E VEM COM A GENTE!

Termos de Uso | Política de Privacidade